Subscribe Now
Trending News
Análises, Jogos

1993 Shenandoah (Nintendo Switch) – Análise

Já lá vai o tempo em que passava horas a jogar space invader no meu Nokia 3310, mas hoje não estou aqui para falar desse mítico jogo. Hoje venho aqui falar-vos de Shenandoah 1993. Um jogo que devia ser lançado há muitos anos noutra plataforma, mas por força das circunstâncias está na Nintendo Switch.

O conceito de Shenandoah 1993 é bastante simples. Num universo, não especificado, Nestor, um antigo coronel nas Guerras Interestelar, mas agora é um pirata espacial. No decurso de sua expedição, ele e seu bando de ladrões e mercenários capturaram Shenandoah, um dispositivo que é capaz de transformar planetas sem vida em ambientes hospitaleiros. Como você pode imaginar, esta é uma máquina importante, e agora, tu, não vais parar por nada para explorar 15 áreas para lutar contra os comparsas do Nestor e recuperar Shenandoah. Ah, e há muitos Boss em cada um dos mundos que Nestor transformou para divertir-se, então prepare-se para lidar com algumas aventuras meio esquisitas.

1993 Shenandoah é um shmup horizontal que se baseia fortemente em duas idéias: progressão e atualizações. Desde o início, tens fundos suficientes para escolher uma das seis naves “leves” e, em seguida, vais, disparando um único tiro, balas ilimitadas e ocasionalmente jogando uma bomba limitada para limpar a área. Conforme avanças, serás capaz de coletar jóias que equivalem a diferentes valores em dinheiro, e isso então é reinvestido em muitas coisas, como armas ou novas naves. Talvez queiras atualizar o tua nave atual e obter mais poder de fogo básico. Talvez queiras trocar de nave, até mesmo economizando para atualizar para um das enormes naves da classe que representam velocidade, força e equilíbrio (respectivamente). Talvez até queiras comprar uma das, e não estou exagerando, vinte e cinco armas sub assistentes diferentes, cada uma com um upgrade triplo anexado a ela. A propósito, vale 100% a pena abandonar sua nave inicial e atualizar para uma classe maior: não apenas as estatísticas gerais são melhores, mas você tem dois slots de sub-armas extras, o que significa que você move de duas a quatro formas adicionais de caos para desencadear no universo circundante.

COMO JOGAR?

Em termos de de controlos, bem as coisas complicam um pouco, o jogo não está preparado para as possibilidades da Nintendo Switch, conseguimos jogar em modo de TV sem qualquer problema, mas quando passamos para modo portátil ou jogamos com Pro controler ou temos que retirar um dos comando para poder jogar. Achei um pouco mal porque assim não podemos jogar onde quisermos e a ideia desta consola é mesmo essa.

HÁ IMAGENS QUE VALEM MAIS DO QUE….

Visualmente é um jogo vindo da Commodore Amiga não podemos esperar os melhores gráficos, mas para quem matar saudades space invader bem tem aqui uma boa escolha. E sonoramente aqueles sons em 8 bits trazem uma boa nostalgia.

Um ponto positivo no meio disto tudo podemos jogar com amigos localmente e fica aventuras muito caóticas, tentando roubar dinheiro uns aos outros e por fim destruir tudo o que está a nossa volta.

 

Lojas onde podem adquirir este produto: eShop

 

7.0
Score

Pros

  • Jogar com amigos
  • Gráficos simples mas eficazes
  • Efeitos sonoros simples
  • Controlos

Cons

  • Modo portátil mal pensado

Final Verdict

Plataforma: Nintendo Switch Tamanho: 447 MB Línguas disponíveis: Inglês

Related posts