Subscribe Now
Trending News
Análises, Cinema

Promising Young Woman – Análise

Promising Young Woman é um filme maioritariamente de suspense, com alguns elementos de comédia, com argumento e direção da estreante Emerald Fennell (diretora britânica a dar os seus primeiros passos com realizadora, mas conhecida pelos seus trabalhos como atriz em Albert Nobbs, Anna Karenina e Pan). Esta longa-metragem, mistura um pouco de “humor negro” com o género de suspense, pois a protagonista possui um lado humoristico, mas, paralelamente esta tenta “arruinar” os homens (predadores sexuais) que tentam abusar sexualmente mulheres embriagadas.

Em Promising Young Woman, podemos contar com um elenco curto: Carey Mulligan (atriz conhecida por trabalhos cinematográficos como: Public Enemies, Brothers, Suffragette, Mudbound, entre outros), Bo Burnham (um ator americano multifacetado, pois além de ator, é comediante, músico, poeta, argumentista e diretor. Para além dos seus trabalhos na comédia, dentro da indústria do cinema é também conhecido pelas suas participações nas longas-metragens American Virgin, Funny People, The Big Stick, entre outros), Alison Brie (uma atriz, mais conhecida pela sua voz, visto ter realizado trabalhos de dobragem em Robot Chicken, American Dad, BoJack Horseman e The Lego Movie. Além disso, esta também participou nos filmes Parasomnia, Scream 4, The Disaster Artist, entre outros), Clancy Brown (um experiente ator americano, com participação em Bad Boys, Highlander, The Shawshank Redemption, Starship Troopers, Flubber, Warcraft, etc.), entre outros.

A Noite…

Promising Young Woman é um filme que conta a estória de Cassie (Carey Mulligan), que quando era mais nova era uma estudante brilhante que ambicionava ter uma carreira como médica, no entanto, devido a um evento traumático durante o seu percurso universitário, Cassie desistiu do seu sonho e tornou-se numa simples empregada de balcão numa cafetaria.

Todos que a rodeiam acreditam no seu potencial e tentam incutir nela vontade de mudar de estilo de vida. Contudo, ela não partilha a mesma opinião, pois é este emprego permite-lhe ter uma vida dupla: durante o dia é uma simples funcionária numa cafetaria e à noite é uma “justiceira” que tenta se vingar de homens que abusam (ou pensam em abusar) sexualmente mulheres, que sejam “alvos fáceis ” (basicamente mulheres que estejam em bares ou discotecas embriagadas).

Esta vida dupla de Cassie, tal como mencionado anteriormente, permite-lhe fazer “caçada a predadores sexuais” sem lançar suspeitas, pois os seus pais, Stanley (Clancy Brown) e Susan (Jennifer Coolidge) pensam que ela está a ficar “velha”, que deveria tentar encontrar um namorado e outro emprego, e que todas estas saídas à noite são apenas uma fuga pelo seu trauma que ocorreu na faculdade.

Durante as saídas noturnas, Cassie simula estar completamente embriagada, tornando-se ela própria numa presa para os abusadores sexuais, mas, assim que estes “mordem o isco” e tentam fazer-lhe algo, ela demonstra que está sóbria e com uma expressão maquiavélica, dá-lhes a entender que vai lhes dar uma lição aos que a tentam abusar (sendo que dependendo do grau da tentativa de abuso, existe um castigo diferente).

Assim que chega a casa, a protagonista escreve o nome do predador/presa e dependendo do que este fez ou tentou fazer, Cassie usa uma caneta de cor diferente, ou seja, cada cor revela a gravidade do crime/abuso prestado pelo homem.

Certo dia, entra na cafetaria um homem elegante, que se apresenta como Ryan (Bo Burnham), um antigo colega dos tempos de faculdade de Cassie.

Ryan demonstra ser cativante, quer em conversas, quer em atitudes, com Cassie, dando a entender que sempre teve um interesse especial nela, que esta nunca deveria ter desistido da faculdade. Ele reforça esta ideia, afirmando que ela seria uma profissional exemplar, que teria uma carreira promissora pela frente e que ela pode sempre tentar acabar o curso.

Mas, toda esta conversa sobre o passado, fez com que Cassie revivesse o seu trauma, ficando ainda mais focada e obcecada pela sua “vingança”.

Ryan não desiste em sair com Cassie, mesmo com as inúmeras recusas aos seus pedidos. Ela desconfia das intenções de Ryan, pois não se consegue libertar do seu passado, além do que a sua vida dupla é incompatível com uma relação amorosa estável.

Após várias conversas com a sua chefe e amiga sobre Ryan, sobre um possível relacionamento amoroso, esta aconselha-a a tentar. Cassie decide então dar uma oportunidade a Ryan, mas sem desistir do seu papel de “justiceira noturna”. Contudo esta opção teve consequências para a protagonista, pois numa das suas saídas noturnas com um potencial predador, Ryan a vê e a confronta, dizendo que esta está a brincar com os seus sentimentos.

A partir deste momento, todo o estilo desta longa-metragem muda, tornando-se numa espécie de filme romântico, em que Cassie tenta reconquistar Ryan, contando-lhe o verdadeiro motivo da sua caça aos predadores sexuais.

Apesar de tudo, a nossa protagonista não consegue esquecer o passado e para se libertar de vez decide marcar um encontro com uma ex-colega de faculdade Madison (Alison Brie). Após este reencontro intenso, Madison revela que Cassie sempre teve razão sobre os eventos que ocorreram no passado na universidade e que os colegas/supostos amigos nunca deveriam ter feito o que fizeram e que ela possui provas dos verdadeiros culpados. Esta revelação faz com que Cassie se torne numa personagem sem regresso, focando-se apenas na vingança (a qualquer custo) contra todos os culpados.

O dia…

Promising Young Woman, de forma geral é um filme refrescante com uma narrativa bastante interessante, narrando uma “justiceira” noturna que “luta” pelas mulheres que sofrem abusos sexuais por parte de homens na noite, aproveitando-se destas quando estão mais fragilizadas (embriagadas ou drogadas, ou mesmo, os próprios homens que tentam lhes provocar algum destes efeitos, para depois partirem para os abusos, sem que estas oferecem muita resistência ou se lembrem do que lhes aconteceu).

No que diz respeito às interpretações dos atores, destaca-se a atriz Carey Mulligan, que tem uma interpretação bastante bem conseguida. Consegue conjugar bem os momentos mais depressivos vividos pela personagem (derivado a eventos antecedentes, da estória narrada), assim como momentos mais cómicos, ou até mesmo os mais insanos, quando está a enfrentar os possíveis predadores sexuais, transparecendo bem todas estas emoções para o espectador. O restante do elenco principal fica um pouco aquém da interpretação de Carey Mulligan, contudo, esta não é a única estrela que faz esta longa-metragem, depende sempre da relação e interação com outras personagens, e em determinados momentos, não se sobrepõe às personagens secundárias.
A banda sonora, que nos acompanha, está muito bem adaptada ao peso emocional do filme, e determinados temas musicais encaixam perfeitamente nesta narrativa.

Apesar destes pontos positivos, Promising Young Woman, deixa algo a desejar, especialmente no que diz respeito à construção da estória, isto é, apesar de ser uma premissa interessante a forma como a estória é contada, poderia ser mais cuidada, em alguns momentos deveria ser mais focada no porquê da personagem Cassie estar a passar por toda esta situação em querer ser uma “justiceira” noturna, tendo abdicado da promissora vida médica que tantas vezes é referido ao longo do filme.

Além disso, existem alguns inconvenientes/”buracos” (ou eventos demasiado convenientes para o desenrolar da ação) na estória que não percebemos o porquê de apenas serem agora são falados quase no final, e justificando de uma forma demasiado simplista e conveniente que afinal “toda a gente da faculdade sabia”, e por isso, estes pequenos pormenores se fossem mais bem pensados, poderiam ajudar a melhorar esta experiência cinematográfica.

A edição e cinematografia do filme, não são uma obra-prima, no entanto, são bem executadas, contudo, em certos momentos atenuam toda a carga emocional desta longa-metragem e tornando Promising Young Woman por vezes num típico filme romântico, sendo que a ambição da narrativa não seria essa, mas principalmente o conflito interno da personagem Cassie, em aprender a lidar com a sua vida noturna, ou se esta seria capaz de se libertar do seu alter-ego de “justiceira” e viver finalmente a sua vida como tanto as pessoas que lhe são queridas queriam.

Em suma, Promising Young Woman, é um filme que surpreende pela premissa apresentada, por ter uma estória simples, que demonstra bem os possíveis abusos ou tentativa dos mesmos, que as mulheres sofrem na noite, com uma “justiceira” a lutar contra todos estes predadores. Apresenta uma banda sonora bem estruturada e adaptada ao filme, com uma boa interpretação de Carey Mulligan. Contudo, existem vários pontos, como já mencionados anteriormente, que no desenvolvimento da estória, que por vezes “estragam” a experiência do filme. Dito isto, é perceptível a quantidade das nomeações que teve aos Óscares, assim como ter vencido a premiação de melhor argumento original.

Partilhamos, convosco o trailer desta longa-metragem de suspense…

6.0
Score

Pros

  • Premissa interessante...
  • Banda sonora, bem adaptada ao filme e colocados nos momentos certos
  • Interpretação de Carey Mulligan

Cons

  • ...Contudo a construção deixa algo a desejar (existindo buracos na estória, que poderiam melhorar a experiência)
  • Edição do filme, que não é nada de extraordinário
  • Cinematografia, indica-nos um típico filme romântico (não sendo este o objetivo)

Related posts