Análises, Cinema

One Piece Film Red – Análise

Como já é sabido eu sou um grande fã de One Piece e sendo recente, nunca tive a hipótese de ver um filme desta manga/anime no cinema, até que chegou o dia do anúncio do Film Red. Um filme que aparentava ter como foco o personagem mais misterioso da obra, Shanks. Claramente que estava em pulgas e o material promocional não ajudou no acalmo dos ânimos, mas será que ficou aquém? 

Curiosamente a caixa tem um artigo sobre a figura do personagem Shanks: https://caixanerd.pt/shanks-figura-unboxing-analise/

Regresso ao cinema pela 15º vez 

Com a direção de Gorō Taniguchi (sendo esta a segunda vez a trabalhar num projeto relacionado a One Piece) e claro, com a ajuda de Eiichiro Oda (o autor da Obra). Esta produção foi concretizada sobre a alçada da Toei Animation, a equipa responsável pela adaptação para anime. 

Este foca-se na Uta, uma diva que tem a mais incrível voz no mundo de One Piece, a população delira com a sua maravilhosa música sendo um escape para a depressiva vida que estes tentam aguentar mais um dia, seja por fome, violência ou outros motivos depreciativos. Sendo assim. Uta, decide organizar um enorme concerto para os seus fãs e é claro que Luffy e a sua tripulação vão experienciar um concerto que promete ser do outro mundo. Contudo, o espetáculo não será efetuado em paz, já que muitos têm o objetivo de capturar Uta, por ela ser a filha do pirata, “o Ruivo”, Shanks. 

Uma voz magnifica que vos fará vibrar 

Os filmes de One Piece ou de anime Shonen, são conhecidos por não serem na maioria canónicas, no caso destes são aventuras dispersas com alguma informação relevante para o anime/manga e pelo menos os mais recentes são um espetáculo de fan service e o Red não se fica atrás. É verdade que temos tido muitos casos de filmes que optam por adaptar algo já existente (neste caso arcos ou prequelas), como foi o filme do Kimetsu no Yaiba: Mugen Train ou o Jujutsu Kaisen 0, que por acaso tem uma análise no site: https://caixanerd.pt/jujutsu-kaisen-0-filme-analise/

A grande estrela do filme é Uta, sendo o maior foco no filme, esta personagem do sexo feminino que encantou o meu coração com a incrível voz da Ado (uma das mais populares cantoras pop no Japão). Ela que faz uma prestação maravilhosa nas suas interpretações musicais, tornando este filme num quase musical, ao longo do filme temos uma variedade de estilos de músicas para todos os gostos. Sendo este um dos pontos altos desta experiência, parecendo que estamos a presenciar um concerto ao vivo. 

A nova personagem, Uta, tem todo um charme desde ao seu design, personalidade e quando esta em cena com o Luffy, rouba toda a cena, o filme é dela e nota-se, sendo a personagem que mais se destaca o que é que algo bastante bom, já que existe espaço para compreender esta personagem que faz parte deste mundo que eu tanto adoro. 

O que acaba por acontecer no filme, sendo interpretado como uma coisa má ou não, é que grande parte dos personagens acabam por ficar no fundo, utilizados como fan service. Mesmo os membros  da tripulação dos Chapéus de Palha, acabam por não ser utlizados e ter algum tipo de desenvolvimento, o que não achei mau de todo, sendo que este se foca mais na Uta, Luffy e Shanks. Já que ambos tem um historial com a personagem conseguem ter o seu destaque. 

O filme arrisca, o que pode dividir o público

Houve aqui uma tentativa de fazer algo diferente do habitual em comparação com alguns anteriores filmes de One Piece, sendo um deles não fazer um típico antagonista que quer a destruição por vingança ou algo do tipo e o Luffy e a sua tripulação tem de impedi-lo, pelo menos no método mais cliché da coisa. Foi criado algo, com uma carga mais emocional e eu apreciei todo esse toque.  

Este é um filme que tem momentos de encher os olhos em certas sequências, especialmente perto do clímax final do filme, é verdade que teve alguns momentos com um notável CGI, mas não era nada que me incomodasse pessoalmente, honestamente houve coisas piores que aconteceram. 

Existe toda uma sequência muito estranha em termos de animação que me fez comichão na cabeça parecendo algo que foi feito de maneira bastante preguiçosa e para adicionar, um momento com alguma comedia à mistura, mas que não adiciona nada ao filme. Existe também outras sequencias que parecem tão pobres, sendo algo estranho de se ver ali, já que o esperado é um filme que mostre o que vale a nível de animação. 

Pessoalmente, eu sou um fã de musicais e o Film Red, agradou-me imenso já que foi um ar fresco para mim, em relação a filmes Shonen. Mas claro, que isto poderá ser um grande turn off, para os que querem espetáculo de porrada, o que não vão encontrar muito aqui, já que este foca-se mais na narrativa e claro, na música.  

Contudo, esta não explicita bem certos elementos da história o que poderá deixar o espetador confuso em relação ao personagem da Uta, levando à interpretação do que afinal eram as suas intenções. Já que a narrativa acaba por querer escapar aos clichés e fazer algo de forma diferente, mas com pouco fundamento explicito, apesar de haver mínimos detalhes que escapam facilmente. 

Para os que procuram encontrar aqui um método de encaixar o filme na linha temporal, boa sorte, já que esta mistura diversa elementos em questões narrativas do manga/anime. Não quero louvar a esta obra como já o fiz, neste artigo, mas o que acontece é que One Piece tem um mundo tão vasto com acontecimentos que ocorrem por todo o mundo que é complicado fazer algo separado da obra de maneira que se interligue. É verdade que o autor, está a ajudar na produção do filme, sendo ele a pessoa que cria que a história, mas é de ter em conta que a produção do filme é longa e muitas coisas podem ser alteradas no manga/anime. O que pode não permitir a utilização de certos personagens, elementos, entre outros. Deste modo, existe toda uma liberdade para fazer algo com e para falar a verdade, não é algo que me incomode, já que o propósito deste filme é criar espetáculo e o Red, consegue concretizar isso. 

Um dos melhores filmes de One Piece

Este é possivelmente, um dos melhores filmes de One Piece, ficando facilmente no top 5. Diverti-me imenso com esta minha experiência de One Piece no cinema e espero que exista oportunidade para mais novos projetos do tipo. Apesar de pessoalmente, gostaria que a Toei entrasse por o caminho dos atuais filmes Shonen. 

8.0
Score

Pros

  • Uma narrativa com um ar fresco
  • Uta tem uma maravilhosa voz e agarra-nos
  • Musicas interpretadas fenomenais
  • Foco nas personagens em vez da porradaria
  • Sequências de animação incríveis

Cons

  • Porém, existem graves problemas na animação
  • Um conflito da Uta que acaba por complicar a narrativa
  • Por ser um musical, pode afastar muita gente
  • O topico do Non-Canon neste tipo de filmes

Related posts