Subscribe Now
Trending News
Análises, Jogos

Marvel’s Spider-Man: Miles Morales (PS4) – Análise

Para quem está a par dos artigos anteriores escritos por mim para a CaixaNerd, sabe que o Marvel’s Spider- Man é um dos meus jogos favoritos da Playstation 4 e o primeiro ao qual fizera platina, (cliquem neste link caso queiram (re)ler o artigo em questão).
Miles Morales é uma “sequela” produzida pela Insomniac, com lançamento para a PS5, assim como para a PS4, no entanto, ainda não chegou a Portugal este jogo para a última versão da PlayStation. No entanto, quando esta chegar, podem esperar por uma análise desta aventura.

O Aranhiço está de volta

Após 2 anos, do sucesso do primeiro jogo, a Insomniac resolveu surpreender-nos com uma “sequela” focada no Miles Morales, que já havia sido apresentado no título anterior (no entanto, com pouco tempo de desenvolvimento). Algo a salientar, é que este se assemelha ao Uncharted: Lost Legacy, sendo que se trata de uma aventura mais curta do que a original. A narrativa deste jogo ocorre após um ano dos acontecimentos do primeiro, onde Miles apresenta-se como um novato, com a ideia de ser o próximo Spider-Man. Contudo, ele tem a ajuda do mesmo para ascender-se a um grande herói. Após um confronto com um vilão conhecido, Peter Parker vê-se obrigado a ausentar-se para tratar de outros assuntos, por isso passa o “legado” para Miles Morales. O mesmo encontra-se ansioso e preocupado com a responsabilidade que lhe foi imposta (mal ele sabe o que terá de enfrentar).

Curto, mas bom

Miles Morales é uma experiência que, apesar de curta, satisfaz o desejo daqueles que esperavam uma nova aventura, focada no novo Spider-Man e nos seus novos poderes. Neste jogo, a mecânica de combate é igual à qual estamos habituados, com a adição de poderes de eletricidade, invisibilidade, entre outros. Temos a cidade de Nova York para explorar, com o fantástico baloiçar com o uso das teias (ao qual sou capaz de andar a explorar durante horas, ao ponto de nunca usar o fast travel, a não ser quando fui obrigado). Para tornar a experiência diferente, Miles apresenta um estilo mais desajeitado ao realizar esta habilidade, pois é ainda um novato, ao contrário do seu “mestre”. Para “mergulhar” na cidade de Nova York, existe uma maravilhosa banda sonora, composta por diversos temas instrumentais e alguns interpretados, num estilo mais hip-hop. A nível da apresentação, verifica-se que a Insomniac esmerou-se, além de inserir inúmeros detalhes fenomenais.
Os fatos são todos únicos e apresentam sempre algum aspeto que os diferencia, a introdução do modo “Spider-Verse” é um mimo para quem adorou o filme de 2018, onde ao ativar essa característica o Spider-Man move-se a 15 frames por segundo, (é como se tivéssemos a assistir o filme). A narrativa deste mantém-se consistente e interessante durante toda a experiência, devido ao seu elenco de personagens, que tornam esta aventura bastante rica e com momentos incríveis, além de ser estupendo como as missões secundárias aprofundam a ligação entre os personagens (como por exemplo, as missões de treinamento, nas quais somos presenteados com um holograma do Peter Parker, que nos relata diversos acontecimentos do seu passado de herói e ainda faz uma interpretação hilariante do Volture). O clímax apresenta um confronto final incrível, para terminar esta aventura com bastante emoção, sendo este último momento acompanhando da já referida, maravilhosa banda sonora.

Frame rate instável e Crashes

No entanto, a atual geração talvez não seja a melhor para aproveitar esta experiência como um todo, pois apresenta algumas imperfeições, devido a problemas de frame rate e crashes constantes. As situações em que estes normalmente ocorrem, é na presença de inúmeros inimigos em locais abertos e cada vez que aconteciam, era necessário reiniciar o jogo. Outro problema que não se remete propriamente com o conteúdo em si, é o seu custo, pois, comparativamente a jogos similares, é elevado.

Com grandes valores, vem enormes responsabilidades

Em suma, este jogo pode ser curto e um pouco dispendioso, porém garanto-vos que este vale a pena ser adquirido (seja pelo seu preço total ou em promoção). Com este título a Sony demonstra o que os seus estúdios têm para dar e vender. Espero ansiosamente pelo terceiro título desta franquia estabelecida pela Insomniac.

8.0
Score

Pros

  • Implementação de novas mecânicas tornam a experiência diversificada
  • Baloiçar com as teias é único
  • Banda Sonora insere-se bem com a atmosfera
  • Mais uma vez, visualmente incrivél
  • Fatos com os seus diferentes atributos
  • Missões secundarias acrescentam mais à narrativa
  • Construção até ao Climax

Cons

  • Frame rate
  • Variados Crashes
  • Preço/quantidade

Related posts