Subscribe Now
Trending News
Análises, Jogos

Hellpoint (Playstation 4) – Análise

Cada vez mais tem-se notado um aumento de jogos no estilo Souls (recentemente foi analisado um jogo do tipo de seu nome: Mortal Shell). A TinyBuild adotou uma temática futurística para esta nova aventura, deixando de parte o estilo medieval (a que as pessoas estão habituadas).

Dark Souls futurista

Toda a ação do jogo passa-se num futuro distópico, onde encarnamos como uma criação de um inventor, que nos dá uma tarefa para fazer. Após acordarmos podemos explorar toda a estação espacial, New Irid que está repleta de criaturas bizarras ou até mesmo deuses, as quais têm de ser derrotadas para poder avançar pelo caminho pretendido.

Um novo mundo para explorar

Para os mais desatentos, este género começou com um IP da FromSoftware, onde todos os elementos que lá apareceram, estão no Hellpoint (mas adaptados ao seu mundo). Ou seja, para aumentar os status da personagem é necessário coletar “souls”, que serão imprescindíveis nos confrontos com os inimigos e Bosses. Também é possível coletar certos objetos para fortalecer o “herói” e estes podem ser combinados para construir ferramentas (que nos auxiliam na jornada). Destaca-se o ambiente e a história que se aproxima a um Dark Souls, com uma narrativa mais obscura, que se desenvolve através do seu mundo e de pequenos diálogos. Como outros jogos deste tipo, esta aventura é bastante desafiante, sendo imperativo o tempo de reação e a paciência para ser bem sucedido.

Um port desapontante

Por muito inovadora que seja a ideia de Dark Souls futurista, este jogo apresenta inúmeros problemas. Primeiramente, a apresentação do jogo, pois este port para a Playstation 4, parece que os seus gráficos foram reduzido para o mesmo poder correr na consola. Verifica-se que também existem problemas a nível da performance do jogo, em mapas especificos ou quando estão muitos inimigos em simultâneo no ecrã. O jogo apresenta muitos bugs, no entanto estes não prejudicaram a minha experiência (desde as físicas que não funcionam, até a “espasmos” ao matar um inimigo). Ressalva-se também os inúmeros crashs que ocorrem durante o tempo no Hellpoint (por sorte não foram durante a derrota de um boss).

O conceito é interessante, porém…

Mesmo apreciando o conceito do jogo e da incorporação adequada das mecânicas de Dark Souls no mundo criado. Mas, infelizmente, devido aos diversos problemas existentes e à fraca apresentação na plataforma, como já mencionado anteriormente, estes dificultam usufruir desta aventura no seu pleno, não sendo possível apreciá-lo convenientemente.

6.0
Score

Pros

  • A formula conhecida de Dark Souls está aqui e está bem adaptada
  • Ambiente futurista
  • Difícil para os amantes de desafios

Cons

  • Apresentação do jogo malfeita
  • Multiplos "soluços" durante o jogo
  • Inúmeros Bugs
  • Crashes inesperados arruínam a experiencial

Related posts