Análises, Jogos

Death Tales (PC – Steam) – Análise

Death Tales, desenvolvido pela empresa Arcade Distillery, criadores dos jogos como WAR THEATRE: BLOOD OF WINTER, SKULLPIRATES, WAR THEATRE, PLAGUE ROAD, fazendo tudo parte da série Plague Universe. Death Tales é um jogo de plataforma em que controlamos um reaper, que vagueia pelo Mundo de forma a recuperar a sua memória e voltar a ter a “morte” do seu lado, para isso recorre a diversos equipamentos e feitiços que encontra ao longo da sua jornada.

O Caminho da “Morte”…

Death Tales, conta a estória da “Morte” que se apaixonou por um comum mortal, mas sabendo que não poderiam estar juntos, esta concebeu um plano, que seria conceder-lhe a vida eterna para que os dois ficassem juntos para sempre.

Contudo, as irmãs da “Morte” reprovaram o plano e revoltaram-se contra esta, mas sendo a “Morte” demasiado teimosa e egoísta, decidiu prosseguir com o seu plano e concedeu ao seu amado a imortalidade, transformando-o assim no primeiro Reaper.

O Reaper, mantendo toda a sua personalidade de humano, continha todos os seus defeitos e por consequente as impurezas e maldades destes seres, assim sendo, ele tornou-se cada vez mais ambicioso e com sede de poder, o que fez com que se separasse da “Morte” para poder alcançar mais e novos poderes.

Esta rotura, fez com que as irmãs da “Morte” provocassem e rebaixassem esta pelo seu erro, já que desde o princípio que eram contra a ideia deste “amor”, assim não houve outra solução a não ser captura-la e a substituir por uma “falsa imagem” da “Morte” mais obediente do que a original. Esta nova forma, para não cometer o mesmo erro que a sua antecessora, decidiu roubar todas as memórias de todos os seus Reapers e aprisioná-los em corpos mortais, para que estes não voltassem a traí-la novamente.

Assim, o Reaper que nós encarnamos é apenas um dos que escapou desta captura e decide lutar contra tudo e todos, de forma a que tudo volte ao normal. Para isso, terá de superar diversos desafios numa longa jornada, onde apenas os seus companheiros o podem ajudar na obtenção de novos e melhorados poderes, para que este consiga defrontar quaisquer inimigos que se coloquem no seu caminho, além de assisti-lo com novos equipamentos.

Death Tales, apresenta um estilo de arte único que nos permite envolver em toda esta estória, além de todas as missões serem bastantes recompensadoras, com os inúmeros bónus adicionais e cerca de 40 equipamentos disponíveis, para o nosso personagem conseguir terminar a sua aventura.

Um Reaper que ascende a Anjo…

Death Tales é um jogo produzido pela Arcade Distillery e como tal, é mais um do género de plataforma, apresentando um excelente e cativante nível de design, em qualquer stage que estejamos a percorrer.

É sempre bom sermos premiados com itens adicionais em cada missão que estejamos, mas com tantos equipamentos e novos poderes disponíveis, todo e qualquer desafio colocado pelo jogo, torna-se cada vez mais fácil ao longo que adquirimos estes novos itens. Para além disto, dentro do jogo estão disponíveis uns equipamentos especiais, que elevam o nosso personagem a anjo, tornando-o assim ainda mais poderoso.

Em termos de jogabilidade, este é bastante fluido e consistente, sendo que apenas nos temos de mover para a esquerda ou direita, usar os ataques leves ou pesados, e utilizar os poderes que temos disponíveis. No início é bastante divertido, mas ao fim de algumas horas torna-se repetitivo. Apesar de alguns equipamentos nos fornecerem novos inputs à jogabilidade, como é o caso de double jump ou deslizamento no terreno, não foi suficiente para nos saciar durante toda esta jornada.

No que diz respeito a inimigos, estes não têm grande variedade, apenas em cada nova área temos uma skin diferente de cada um destes inimigos, de forma a estarem mais enquadrados ao ambiente em que estamos inseridos. Os ataques destes inimigos também são um pouco previsíveis e não demoramos muito a perceber como funcionam e como evitá-los.

Em suma, Death Tales, apesar de toda esta repetibilidade que mencionei anteriormente, não deixa de ser divertido e desafiante até certo ponto (ou dependendo do nosso estilo de jogo), para irmos de vez em quando continuar as nossas missões para que este não se torne enfadonho. Tal como mencionado, é o excelente nível de design de Death Taless que o torna extremamente belo e apetecível de jogar, já que cada um dos níveis apresenta uma paleta de cores incrível e torna todo o ambiente bastante mais vivo.

Partilhamos, convosco o trailer desta jornada de um Reaper…

7.0
Score

Pros

  • Design de nível muito bem conseguido
  • Paleta de cores apresentada
  • Jogabilidade bastante simples
  • Jogo bastante divertido

Cons

  • Jogabilidade um pouco repetitiva
  • Upgrades tornam todo jogo menos desafiante
  • Falta de variedade de inimigos

Related posts