Subscribe Now
Trending News

Crysis, o famoso jogo desenvolvido pela empresa alemã Crytek em 2007. Esta aventura ficou reconhecida pela comunidade de jogadores como aquela que seria o derradeiro teste às consolas e PC’s da época. Foi um vídeo-jogo de referência e importante, pois revolucionou o nível gráfico como o conhecíamos, tirando o máximo partido das placas gráficas daquela geração. Permitindo a destruição massiva de todo o ambiente envolvente (floresta, construções, veículos, etc.), introduzir a personalização das armas em tempo real, e claro, da própria tecnologia de nanosuit.

O Detalhe…

Treze anos após o lançamento do original, agora surge a versão remasterizada de Crysis, com algumas melhorias a nível gráfico e com ray tracing.
É uma versão atualizada do jogo original, utilizando a CryEngine 5.6, a mais recente da Crytek. Ou seja, os gráficos receberam um upgrade, com iluminação global mais realista (tornando as personagens mais realistas, não só a nível das feições, mas também do nanosuit), ray tracing, e também a nível da profundidade de campo e nas texturas (com excelentes detalhes e qualidade, principalmente quando estamos submersos na água ou quando saímos desta). No entanto, existem simplificações em alguns efeitos das físicas.

Crysis (Original) – very high

Crysis Remastered – Can I Run It

Mas não foram apenas as qualidades gráficas que mudaram, também a nível dos comandos de controlo do nanosuit, o que se tornou mais próximo às sequelas do jogo original.
No entanto, estas mudanças não foram apenas positivas, pois a função de gravar de forma rápida o jogo deixou de existir, ou seja, na versão Crysis Remastered não é possível gravar manualmente o jogo (o que por vezes torna o jogo aborrecido, pois dependemos sempre do auto-save).
Para além deste pormenor, existem outros detalhes que tornaram esta versão menos apelativa que o original, principalmente pela ausência daquele que é um dos níveis mais desafiantes de Crysis, “Ascension“, onde temos combates aéreos extremamente tensos (devido à dificuldade), cheios de detalhes e bem trabalhados, que nesta versão poderia ser um deslumbre para os olhos do jogador (com todos os upgrades existem na remasterização).

Can I Run It?

Como é óbvio, não podíamos deixar de falar do desempenho gráfico que podemos selecionar, que para além do very high, Crysis Remastered apresenta-nos “Can I Run It?“, aquele que será o verdadeiro teste às máquinas. Quanto a isto, podemos afirmar que com um processador com 6 cores, uma velocidade base de 3.7 GHz (das gerações mais recentes), e com uma placa gráfica RTX 2080 Ti, Crysis Remastered porta-se bem, com uma resposta estável e rápida. No entanto, verifica-se que quando existem demasiados objetos, explosões, e muita ação, esta resposta cai, baixando para uns 30fps, o que significa que poderá ser “pesado” (ou então, estar mal otimizado, tal como aconteceu com o original) para algumas máquinas, e não são todas que vão poder correr este desempenho (que não deixa de ser fantástico).
Em síntese, destaca-se a qualidade gráfica que Crysis Remastered traz, com excelentes texturas, profundidade, detalhe das personagens e do ambiente envolvente. No entanto, algumas coisas ficaram um pouco aquém do desejado, pois tal como referido, alguns efeitos das físicas foram simplificados, nomeadamente o reconhecido movimento da vegetação (quando a atravessamos, esta acompanha a nossa deslocação), pois nesta versão raramente verificamos este elemento tão imersivo que existe no jogo no original.
Também é um pouco dececionante a ausência de um nível nesta versão, que era um dos mais desafiantes do original, tal como o pormenor da função “save” manual.
Can I Run It, sem sombra de dúvidas, é um upgrade fantástico, a nível de todo o meio envolvente, sendo um regalo visual, contudo, não são todas as máquinas que vão poder experienciar desta qualidade gráfica.
Em conclusão, Crysis Remastered apresenta-nos novas tecnologias que ajudam no desempenho da qualidade gráfica, tal como o ray tracing. Traz um excelente detalhe e de qualidade com estes upgrades, a nível das texturas. Contudo, devido a alguns pontos menos positivos, já mencionados, faz com que esta remasterização não seja o exponente visual esperado. Para além disso, apresenta um preço de compra de 29.99 € na Epic Games Store, o que é um pouco elevado para aquilo que nos apresenta, em relação ao original, principalmente, quando comparamos estes valores, em que Crysis (original) está a 4.99 € em promoção na Steam.

Partilhamos, convosco o trailer desta remasterização de Crysis

6.0
Score

Pros

  • Existe um bom upgrape nas texturas
  • Excelente detalhe dentro de água (e muito realísta quando saímos)
  • A performance "Can I Run It" melhora bastante a qualidade gráfica

Cons

  • Alguns efeitos das físicas foram simplificados
  • Não existe o capítulo/nível "Ascension"
  • Não existe forma de usar o "save" manual
  • Preço (é demasiado alto, para o que temos)
  • "Can I Run It" não é para todas as máquinas

Related posts