Subscribe Now
Trending News
Análises, Jogos

Bugsnax (PS5) – Análise

Para quem acompanhou a primeira apresentação da PS5, sabe que estão vários novos IPs a caminho, contudo, o que me despertou mais a minha atenção foi o Bugsnax. Talvez devido à sua premissa bizarra, em que temos de capturar “adoráveis delícias” e comê-las, ou devido à banda sonora que fica no ouvido. No entanto, verifica-se que este não só me cativou a mim, mas também o público em geral.

Temos de apanhá-los todos, Bugsnax !

Os culpados da existência deste jogo é a Young Horses, que também criou o Octodad: The Dadliest Escape, que apresentou neste jogo tão aclamado, uma forma invulgar de controlar a personagem. Bugsnax não é muito diferente, no que toca a ser “invulgar”, pois todos os Bugsnax são comestíveis e temos de apanhá-los, para satisfazer as necessidades dos aldeões. Nesta aventura temos um jornalista que tem a sua carreira manchada, devido a alguns dos seus artigos, e deseja limpar o seu nome, para tal ele entra em contacto com Elizabert (uma exploradora que busca conhecimento sobre os fofos e saborosos Bugsnax) com o intuito de a entrevistar. Mas, ao chegarmos ao local, ficamos a saber que esta exploradora está desaparecida e que ninguém sabe do seu paradeiro, tornando a entrevista numa missão de resgate.

“Nós somos o que comemos”

Como referido, os Bugsnax são o prato principal nesta experiência, possuindo todos eles um design criativo, ao misturar snacks e insetos (além de serem incrivelmente adoráveis). Podemos tirar fotos para termos mais informações sobre eles e de como os aprisionar, pois é o que se fará na maior parte do jogo.
À primeira vista, pode parecer uma narrativa simples, no entanto, fui surpreendido no quão pesados podem se tornar os temas abordados, por isso não se deixem enganar com a música tema (que aparenta ser amorosa). Falando em música, este apresenta temas agradáveis e calmos, para relaxar enquanto exploramos a ilha de Snaktooth. Porém, o que mais brilha no jogo são os habitantes da ilha, estando bem escritos e inseridos na narrativa, além da sua performance.
Também gostaria de ressalvar a construção do ecossistema dos bugsnax, estando cada um bem posicionado no seu habitat e possuindo cada o seu respetivo predador. As inúmeras ferramentas que são entregues, são bem-vindas para auxiliar na captura destas criaturas (aviso que por vezes não é tão fácil como parece ao início e que existem umas em que é mesmo necessário “puxar pela cabeça”).

Alguns “Bugs” pelo caminho

Após várias horas a caçar estes “bichinhos”, começa a tornar-se “enjoativo”, sendo que esta é a nossa tarefa prioritária, para satisfazer todos os pedidos que são feitos. Alguns são de uns Bugsnax difíceis de apanhar, o que nos leva a perder imenso tempo a delinear múltiplas estratégias para os capturar. Por isso, é possível ficarmos irritados com o nosso insucesso, mas, também não auxilia quando surgem alguns bugs ou quando o seu AI deixa de funcionar adequadamente no meio da “caça”.

Uma receita com poucos “ingredientes”

Apesar de ser uma experiência curta, esta pode tornar-se “enjoativa” devido à sua repetitividade, contudo, de forma geral não desgostei da experiência global. Pois, a narrativa surpreendeu-me pela positiva e os diferentes personagens tornaram este mundo num lugar agradável. No entanto, acho que seria interessante se tivessem adicionado outra função aos Bugsnax, como por exemplo combates.

7.0
Score

Pros

  • Design dos Bugsnax
  • Um jogo tão visualmente fofo que apresenta temas pesados
  • Banda Sonora relaxante
  • Os habitantes da ilha são a cereja no topo do bolo...
  • ...e a sua performance não deixa a desejar

Cons

  • Repetitividade na caça aos bichos
  • Bugsnax dificeis de apanhar causaram revolta...
  • Bugs e falhas no AI facilitam nessa tarefa

Related posts