Subscribe Now
Trending News
Análises, Jogos

Against The Moon (PC) – Análise

Against the Moon, é um jogo indie desenvolvido pela empresa Code Heretic e da editora Black Tower (conhecida pelos seus trabalhos como por exemplo Encased RPG, Hazardous Space e Sin Slayers). Este é um jogo roguelike de aventura, mas conta com elementos de um card game de estratégia (quase ao estilo do Magic: The Gathering, The Elder Scrolls: Legends ou até de um Hearthstone). Este jogo decorre por turnos e com um estilo muito próprio, principalmente no design de artwork presente.

Os Ultori…

Toda a premissa desta aventura, é dada numa intro extremamente bem conseguida, pois de forma muito simples consegue cativar de forma impactante e entusiasmante o jogador.
Nesta intro, é nos narrada a estória, em que chega mais um dia para os humanos lutarem pela sua sobrevivência, contra os seres que os infetam com “medo” e “desespero”. Os humanos estão esfomeados por esperança, no entanto, exaustos das lutas travadas e cansados de verem os que mais amam caírem, depositam toda a confiança nos heróis de Arx, os Ultori, que vão contra-atacar sem piedade e assim reclamar o seu legado.
A batalha contra a lua, é travada pelos grandes heróis Ultori, que representam todos os humanos. O campo do confronto entre Ultori e Furos é dado em 3 linhas (com 3 espaços cada, para colocarmos os nossos suportes de apoio para as batalhas) para cada lado, sendo que as criaturas apenas combatem na sua própria linha, não podendo aceder às outras.

De forma, a ser possível chegar ao nosso objetivo, derrotar todos os inimigos e o seu líder, a lua, temos à nossa disposição um arsenal carregado de unidades (criaturas que lutam pelo lado do bem), armas e habilidades. Tal como noutros videojogos do género de estratégia de card game, todas as criaturas, quer as que usamos e quer as que combatemos, podem possuir diversas características, podendo causar um dano imediato ao adversário assim que colocadas no campo, criar um escudo de proteção (dando resistência até um determinado número de ataques), entre outras.
Para além das criaturas, os nossos heróis ficam atrás das linhas de combate (como uma espécie de última reserva), possuindo também habilidades únicas e extraordinárias, que nos permitem “virar” a batalha em momentos críticos, ou até mesmo a vencer, num único movimento (é preciso ter muita atenção ao momento certo para utilizar estes poderes).
Sendo um jogo ao estilo de um card game, em Against the Moon é possível criar os nossos baralhos com criaturas, habilidades e armas que vão ajudar a enfrentar nossos os inimigos. No entanto, é muito difícil de manter o mesmo (sem fazer adaptações) e de derrotar todos os adversários, que nos vão surgindo até à batalha final, pois cada boss apresenta características e estratégias distintas de posicionar as suas criaturas.
Para além das habilidades das criaturas, já mencionadas acima, estas também têm poderes de ataque (assinalado à direita do nome da carta) e de defesa (indicado à esquerda do seu nome). São estas capacidades, que devemos ter em conta quando estamos a preparar a nossa estratégia ao colocar a nossa criatura em campo, isto é, os pontos de ataque, que é o dano que vamos infligir às criaturas que estão na nossa frente (na mesma pista) ou ao boss (caso não tenha qualquer inimigo na sua pista de confronto). Quanto aos pontos de defesa, estes são a quantidade de dano que a nossa criatura consegue resistir até sucumbir.

Against the Moon, apresenta-se como um jogo por turnos, em que podemos invocar várias criaturas, habilidades e/ou armas, dependendo da energia total que possuímos. Quando finalizamos a ronda, todas as criaturas atacam os adversários que se encontram na sua linha de combate.
As batalhas são muito dinâmicas e emocionantes. Cada boss, tem o seu próprio conjunto exclusivo de unidades. Portanto, devemos nos adaptar ao estilo de cada um (tudo isto, deve ser pensado e executado muito rapidamente), caso contrário, o campo do adversário vai-se encher rapidamente de Furos.
Cada jogada será sempre diferente da anterior, devido à geração aleatória de missões, por isso será difícil montar um baralho imbatível e consistente, pois temos constantemente de nos adaptar e evoluir. Esta geração aleatória torna tudo mais complicado e acaba por retirar o controlo do jogo e destroçar a estratégia ao jogador.
Uma das formas de adaptar o nosso baralho para o combate, é colocar novas criaturas que vamos adquirindo ao longo do jogo. No entanto, também é possível fazer “evoluir” as nossas criaturas, isto é, combinar as criaturas de forma a torná-las mais poderosas e eficazes na luta pelo nosso planeta.

A Batalha…

De uma forma geral, este jogo é satisfatório, pois apresenta ideias inovadoras e um pouco diferentes daquilo que existe no momento no mercado do género. No entanto, estas ideias podiam ser mais enriquecidas de forma a dar maior destaque a esta aventura.
Against the Moon, tem uma premissa interessante, mas mais do que isso, exibe desde o primeiro instante um artwork design muito apelativo, principalmente na intro inicial (para nos introduzir o enredo).
Apesar do jogo ser bastante divertido, apresentar batalhas desafiadoras, dinâmicas e emocionantes, apresenta algumas lacunas, pois existem diversos momentos aleatórios, como por exemplo a disposição das criaturas adversárias e determinadas missões. Tudo isto, leva-nos a depender, por vezes, da sorte para conseguirmos avançar, ou seja, existe demasiada aleatoriedade durante a batalha.
Em suma, Against the Moon é uma aventura razoável, inovadora, no entanto fica um pouco aquém dos jogos do género, além de possuir um preço de compra na Steam de 16,79 €, que é um valor muito acima do normal para esta tipologia de jogos, visto que alguns deles estão disponíveis gratuitamente.

Partilhamos, convosco o trailer deste roguelike, com um estilo de card game

6.0
Score

Pros

  • Artwork design
  • Premissa interessante
  • Tenta inovar, num estilo muito próprio

Cons

  • A inovação, não se destaca ao que já existe
  • Depende muito de sorte (demasiada aleatoriadade)

Final Verdict

Rquisitos mínimos: - Requer um sistema operativo e processador de 64 bits; - Sistema Operativo: Windows XP, Vista, 7, 8/8.1, 10; - Processador: 2.0 Ghz; - Memória: 8 GB de RAM; - Placa gráfica: 1Gb Video Memory; - Espaço no disco: Requer 4 GB de espaço livre.

Related posts